Descubra os melhores artigos acerca do lifestyle Zmar
HomeEco ExperienceProjecto Eco | Feios, Pequenos e Tortos!
 

Projecto Eco | Feios, Pequenos e Tortos!

Desperdício Zero

1/3 dos frutos e vegetais produzidos na Europa vai para o lixo!

Q uem nunca pôs de lado frutas e legumes por não terem um “aspecto perfeitinho”? São produtos que não estão estragados, apenas fogem ao “padrão”. O aspecto standartizado dos produtos é uma avaliação do consumidor, a qual pressiona os produtores a intervir quimicamente nos produtos, bem como as superfícies comerciais a deitar fora os produtos que não “encaixam”. O resultado, de acordo com um estudo da Universidade de Edimburgo, publicado no Journal of Cleaner Productioné que mais de 1/3 dos frutos e legumes produzidos na Europa (50 milhões de toneladas) não chegam a ser comercializados, apenas por razões estéticas.

 

Stephen Porter, do Departamento de Geociências da Universidade de Edimburgo, em declarações à BBC, afirma:

Encorajar as pessoas a serem menos exigentes relativamente à aparência da fruta e dos vegetais podia ajudar a reduzir o desperdício alimentar, diminuindo o impacto da produção de alimentos no clima.

 

Susana Fonseca da direção da ZERO (Associação Sistema Terrestre Sustentável) afirma:

Os dados sobre desperdício alimentar são normalmente bastante chocantes, na produção, distribuição ou consumo. (…) Quando produzimos alguma coisa, precisamos de recursos – solo, água, energia, pesticidas, fertilizantes – que têm impacto ambiental. Parte da fruta e legumes “feios” são canalizados para conservas e papas ou aproveitados para processamento na indústria ou para alimentação animal. Mas, em muitas situações, nem para compostagem são usados.”

 

No Zmar temos como missão contribuir para o Desperdício Zero!
Os alimentos feios, muitas vezes adquiridos em produtores locais, fazem parte da alimentação de todos, no Zmar. Fazemos compotas, tartes e doces com os nossos “feios da época”. No refeitório os colaboradores têm também á sua disposição fruta “feia”, saudável e deliciosa. E os nosso animais, ficam com os “feios” de menor dimensão, que permitem complementar a sua dieta com alimentos nutritivos e naturais.

 

Um pouco por todo o mundo, marcas e personalidades têm apoiado esta causa.
Projetos como o Fruta Feia, visam combater o desperdício ao nível da produção, colocando no mercado fruta e hortaliça “feia”, mas que respeitam a segurança e a qualidade alimentar. O Governo destaca este projeto como um exemplo e esclarece:

“Estes produtos ‘feios’ não têm qualquer impedimento de comercialização, desde que estejam em condições sanitárias para o consumo humano”.

 

Também na vizinha Espanha, projectos como o Espigoladors impedem o desperdício de alimentos, ao mesmo tempo que ajudam pessoas em situação vulnerável. Voluntários recolhem no campo e supermercados alimentos de boa qualidade, rejeitados por serem considerados “feios”, e distribuem-nos por desempregados e pessoas necessitadas. Este projecto surgiu depois de, em 2010, em Espanha se terem desperdiçado alimentos suficientes para alimentar mais de 500 mil pessoas durante um ano!

A Loblaw, uma das maiores cadeias de supermercados do Canadá, criou a linha “No name Naturally Imperfect“, composta por produtos “fora do padrão” a valores 30% mais baixos.
Também a gigante Walmart lançou a linha “Eu sou Perfeita”, composta por batatas e maçãs que normalmente seriam enviadas directamente para o lixo.
Outro bom exemplo é o da rede francesa de supermercados Intermarché, que realizou a campanha “Inglorious Fruits and Vegetables” destinada a estimular o consumo dos alimentos menos bonitos, mas tão nutritivos quanto os demais.

 

Quer contribuir para acabar com o desperdício de alimentos “feios”?

Seguem algumas dicas para implementar na sua casa:

  • planear as refeições com antecedência
  • fazer listas de compras para evitar a compra por impulso de alimentos desnecessários
  • evitar fazer compras para um período muito alergado, acumulando alimentos que se detioram
  • não se deslumbre com campanhas e ofertas que impelem a comprar mais do que precisamos
  • preveligie mercados locais, comprando alimentos de produtores locais.

 

Fontes:
www.dn.pt   |   www.sciencedirect.com/journal/journal-of-cleaner-production
www.bbc.com  |  www.jasminealimentos.com  |  www.conexaoplaneta.com.br

Partilhar Artigo
Escrito Por

Licenciada em «Communication Arts» no New York Institute of Technology, Francesca de Mello Breyner trabalha junto da família no Zmar Eco Experience. Filha de Francisco de Mello Breyner, responsável pelo projecto Zmar, desde pequena que se habituou a um lifestyle "green", visto que sempre lhe foi incutido pelo pai a importância da reciclagem e a redução do desperdício. No Dept. de Marketing é actualmente responsável pelas Relações Públicas, Conceito e Comunicação do Eco Resort.