Descubra os melhores artigos acerca do lifestyle Zmar
HomeEco ExperienceProjecto Eco | Feios, Pequenos e Tortos!
 

Projecto Eco | Feios, Pequenos e Tortos!

Desperdício Zero

1/3 dos frutos e vegetais produzidos na Europa vai para o lixo!

Q uem nunca pôs de lado frutas e legumes por não terem um “aspecto perfeitinho”? São produtos que não estão estragados, apenas fogem ao “padrão”. O aspecto standartizado dos produtos é uma avaliação do consumidor, a qual pressiona os produtores a intervir quimicamente nos produtos, bem como as superfícies comerciais a deitar fora os produtos que não “encaixam”. O resultado, de acordo com um estudo da Universidade de Edimburgo, publicado no Journal of Cleaner Productioné que mais de 1/3 dos frutos e legumes produzidos na Europa (50 milhões de toneladas) não chegam a ser comercializados, apenas por razões estéticas.

 

Stephen Porter, do Departamento de Geociências da Universidade de Edimburgo, em declarações à BBC, afirma:

Encorajar as pessoas a serem menos exigentes relativamente à aparência da fruta e dos vegetais podia ajudar a reduzir o desperdício alimentar, diminuindo o impacto da produção de alimentos no clima.

 

Susana Fonseca da direção da ZERO (Associação Sistema Terrestre Sustentável) afirma:

Os dados sobre desperdício alimentar são normalmente bastante chocantes, na produção, distribuição ou consumo. (…) Quando produzimos alguma coisa, precisamos de recursos – solo, água, energia, pesticidas, fertilizantes – que têm impacto ambiental. Parte da fruta e legumes “feios” são canalizados para conservas e papas ou aproveitados para processamento na indústria ou para alimentação animal. Mas, em muitas situações, nem para compostagem são usados.”

 

No Zmar temos como missão contribuir para o Desperdício Zero!
Os alimentos feios, muitas vezes adquiridos em produtores locais, fazem parte da alimentação de todos, no Zmar. Fazemos compotas, tartes e doces com os nossos “feios da época”. No refeitório os colaboradores têm também á sua disposição fruta “feia”, saudável e deliciosa. E os nosso animais, ficam com os “feios” de menor dimensão, que permitem complementar a sua dieta com alimentos nutritivos e naturais.

 

Um pouco por todo o mundo, marcas e personalidades têm apoiado esta causa.
Projetos como o Fruta Feia, visam combater o desperdício ao nível da produção, colocando no mercado fruta e hortaliça “feia”, mas que respeitam a segurança e a qualidade alimentar. O Governo destaca este projeto como um exemplo e esclarece:

“Estes produtos ‘feios’ não têm qualquer impedimento de comercialização, desde que estejam em condições sanitárias para o consumo humano”.

 

Também na vizinha Espanha, projectos como o Espigoladors impedem o desperdício de alimentos, ao mesmo tempo que ajudam pessoas em situação vulnerável. Voluntários recolhem no campo e supermercados alimentos de boa qualidade, rejeitados por serem considerados “feios”, e distribuem-nos por desempregados e pessoas necessitadas. Este projecto surgiu depois de, em 2010, em Espanha se terem desperdiçado alimentos suficientes para alimentar mais de 500 mil pessoas durante um ano!

A Loblaw, uma das maiores cadeias de supermercados do Canadá, criou a linha “No name Naturally Imperfect“, composta por produtos “fora do padrão” a valores 30% mais baixos.
Também a gigante Walmart lançou a linha “Eu sou Perfeita”, composta por batatas e maçãs que normalmente seriam enviadas directamente para o lixo.
Outro bom exemplo é o da rede francesa de supermercados Intermarché, que realizou a campanha “Inglorious Fruits and Vegetables” destinada a estimular o consumo dos alimentos menos bonitos, mas tão nutritivos quanto os demais.

 

Quer contribuir para acabar com o desperdício de alimentos “feios”?

Seguem algumas dicas para implementar na sua casa:

  • planear as refeições com antecedência
  • fazer listas de compras para evitar a compra por impulso de alimentos desnecessários
  • evitar fazer compras para um período muito alergado, acumulando alimentos que se detioram
  • não se deslumbre com campanhas e ofertas que impelem a comprar mais do que precisamos
  • preveligie mercados locais, comprando alimentos de produtores locais.

 

Fontes:
www.dn.pt   |   www.sciencedirect.com/journal/journal-of-cleaner-production
www.bbc.com  |  www.jasminealimentos.com  |  www.conexaoplaneta.com.br

Partilhar Artigo
Escrito Por

"E se..." é assim que a Sofia vê o mundo! E se mergulharmos num livro, e se virmos o mundo por uma lente fotográfica, e se captarmos um olhar num desenho. Formada em Marketing, pós graduada em Gestão e Liderança, deixou-se levar pelos "e se..." e acrescentou a formação em Yoga e os workshops infindáveis ao prazer da comunicação.